Skip to main content

O que me impede de me amar?

Essa pergunta veio para mim em um momento muito doloroso. Era final de feriado, antes de dormir. Começo de madrugada. Deixei-me levar por um hábito nocivo novamente que conseguiu estragar mais um dia da minha existência. Anos e anos e eu ainda não tinha conseguido me livrar daquele padrão de comportamento que corroía minhas alegrias e aumentava o meu sofrimento. Eu não aguentava mais! Eu não aguentava mais!!! Deitei na cama, sentindo um fracasso e exausta. Não dava mais. Aquilo não podia continuar… O que me impede de me amar? O QUE ME IMPEDE DE ME AMAR? Assim que senti a perguntar surgir, levantei, peguei papel e caneta, escrevi em uma folha e colei na parede do meu quarto. Passou a ser a primeira coisa que eu olhava quando acordava. Eu ia encontrar a resposta.

 

E ela veio. O medo de ser eu mesma. O medo de ser Mulher Selvagem. O medo de ser Deusa. O medo de ser criativa, fértil, sexual, sensual, empoderada, bem sucedida. O medo de ser feliz! O medo de escrever esse texto. O medo de divulgar esse texto. O medo de ler os comentário desse texto. O medo do que meus pais vão dizer, do que minhas irmãs vão dizer, do que minhas amigas vão dizer, do que os homens vão dizer, do que o meu futuro namorado vá dizer, do que os amigos do meu futuro namorado vão dizer. O medo do que os outros vão dizer. O medo de não ser amada. O medo de não ser aceita. O medo da rejeição. O medo.

 

O que me impede de me amar? O medo de ser eu mesma e isso não ser o suficiente para eu ser amada.

 

Mas todos somos amor! O nosso coração já está cheio de amor. Acontece que ele foi sufocado pela mente e essa cultura da razão, essa sociedade materialista, essa educação que ensina robôs e não seres humanos. Como não serei amada se, em primeiro lugar, eu sou o amor? Quem nos afastou do nosso próprio amor? Jesus, Nossa Senhora, Deus, Buda, Ganesha devem estar indignados conosco. Como deixamos chegar a esse ponto? Como nunca nos disseram que viemos para esse mundo com uma capacidade infinita de amar porque, simplesmente, quanto mais amarmos, mais ele fluirá? A nossa essência é o amor. Você e eu somos amor. Deixe que pensem que tudo isso é piegas, balela, papo furado. Deixe. Eles estão com medo do amor. Não tenha medo do amor.

 

Ame-se. De verdade. Faça isso, busque isso, respire isso. Essa é a verdadeira revolução. O amor é a energia mais poderosa que existe. Sinta essa energia correr pelas suas veias e se entregue para o fluxo da vida. Feche os olhos e sinta o amor percorrer todo o seu corpo, do dedinho do pé a ponta dos cabelos. Respire fundo e sinta o seu coração bater. Você já ficou em silêncio e sentiu as batidas do seu coração? Faça isso. Experimente. Dance, cante, pinte, escreva, corra, pule, cozinhe, beba, coma, medite, leia, crie, silencie, respire, perdoe, declare-se, beije, abrace, toque, transe, goze… Viva tudo aquilo que o ser amoroso que mora em você quer e merece viver. O Universo te compensará. Com mais e mais e mais amor. Todo o amor que existe neste mundo.

 

O que me impede de me amar? Nada! Eu sou o amor.

 

Exercício Sagrado #11: Pare debaixo do sol ou da noite escura, com os pés na terra ou no mar. Feche os olhos. Respire fundo por pelo menos três vezes e sinta a energia da Natureza tocar o seu corpo. Afaste todos os pensamentos que vierem e pense apenas que o amor está entrando em todo o seu ser, por todos os seus poros. Deixe o amor entrar. Sinta o amor entrar. Sinta que você e a Natureza são um só. Uma só energia. A energia do amor.

 

Postado na Lua Cheia e no Ano Novo

 

Quer receber 30 Dicas Grátis de Séries, Filmes e Livros sobre o Sagrado Feminino?  Clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *