Skip to main content
Autoria desconhecida

Toda Mulher é Sagrada

Eu sempre gostei de escrever. Antes eram as redações do colégio, depois os trabalhos acadêmicos, vieram as matérias jornalísticas, as crônicas no Multicromática e hoje começo a escrever sobre mim. Sempre foi sobre mim (também), mas nesse momento eu escrevo sobre mim MESMO. Com a consciência de que é uma forma de potencializar o meu processo de autoconhecimento. Se eu gosto de escrever, por que não usá-lo como uma forma de me ajudar a me descobrir? O frio na barriga de quem segue com medo do julgamento alheio é grande, mas o calor no meu coração é maior. Aqui, contarei sobre o roteiro da viagem mais insana que eu me propus a fazer. No caso da coragem falhar, terei para onde vir para resgatá-la.

 

Eu sempre fui Mulher. Biologicamente falando, pelo menos. Nasci com dois ovários, um útero, uma vagina e um par de seios. O que fazer com eles? Nem bem entendia o que era cada um e já sabia que eles não pareciam significar coisa boa. Foi o que aprendi com a milenar cultura patriarcal. Como não poderia deixar de ser, tornei-me a mulher que a Simone de Beauvoir cita naquela célebre frase. Tornei-me, inconscientemente, a mulher que os outros disseram para eu ser. Logo, nasci Mulher, mas virei mulher. Notam a diferença? Ali, na primeira letra.

 

Se escrevemos Deus com letra maiúscula, Homem com letra maiúscula, por que não começar a escrever Mulher com letra maiúscula? Por que não se sentir Mulher com letra maiúscula? Por que não sentir o poder que essa Mulher emana? Por que não homenagear essa Mulher guerreira que mora em cada uma de nós? Somos todas Mulheres. Cada mulher guarda uma Mulher dentro de si. Eu quero despertar a minha, que sempre esteve comigo. Afastei-me dela, especialmente nos últimos anos. Hoje, sinto que nada é mais importante para mim do que o encontro com essa Mulher.

 

Uma Mulher que se cura tem o poder de curar o mundo. Ouvi essa frase de várias Mulheres que me inspiraram a começar e a permanecer nessa jornada. Ainda estou no começo, dando os primeiros passos, mas está tudo tão intenso – e tão lindo! – que eu não consigo nem quero guardar só para mim. Se, durante esse caminho, eu puder inspirar outras Mulheres a se conectarem consigo mesmas e (re)conhecer toda a beleza e força que guardam dentro de si, será um lindo bônus. E, claro, inspirar os Homens a honrarem as Mulheres que fazem parte da sua vida e a aprenderem com elas. Vamos todos juntos, sempre.

 

O fato é que, na sociedade em que vivemos, ser Mulher é revolucionário. Querer viver de acordo com a nossa natureza, pasmem, é motivo de espanto e até de repulsa. Falarei sobre (des)uso da pílula anticoncepcional, redescoberta do ciclo menstrual, feminino, feminismo, sexualidade sagrada, meditação, Deusas, Mulher Selvagem, tudo que envolve o Sagrado Feminino e demais experiências que estou me permitindo viver. Alguns dos posts virão com perguntas no título. São questões que me fiz e que fizeram com que eu me obrigasse a ir mais fundo dentro de mim. Escrever também é uma forma que encontrei de viver essa Mulher Selvagem que mora dentro de mim.

 

Escreverei sobre mim. Sobre nós. Sobre todas as Mulheres deste planeta que são guiadas pela Lua e guardam dentro de si o poder da cura. O poder da criação. O poder da vida. O poder do amor. O poder de ser Mulher Sagrada.

 

Postado na Lua Crescente e no Dia das Bruxas

 

Quer receber 30 Dicas Grátis de Séries, Filmes e Livros sobre o Sagrado Feminino?  Clique aqui

2 thoughts to “Toda Mulher é Sagrada”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *